Festas

    A população canecense foi sempre rica em actividades religiosas, recreativas, culturais e desportivas. As festas religiosas, que percorriam as diversas ruas de Caneças, constituíam um factor aliciante para os turistas. Por exemplo, em Setembro, os turistas que vinham no Verão a Caneças (os veraneantes) procurar descanso, acreditavam que a água de Caneças tinha poderes curativos e assistiam à Festa de Setembro ou Festa dos Veraneantes, em honra de S. Sebastião, e que era a festa de despedida do Verão.

    A festa em honra de S. Pedro, celebrada no dia 29 de Junho, é sem dúvida a festa religiosa mais conhecida de Caneças, pelo facto de este santo ter protegido os habitantes de Caneças de febres epidémicas, das quais não se livraram as populações vizinhas.

     Em Maio, realizava-se a Festa da Bela Cruz e na Páscoa havia a famosa festa em honra de Nossa Senhora do Rosário.

    Nessas festas, comia-se o habitual dos dias de festa. Por exemplo, borrego assado e galinha (esta era criada em casa e era morta nessas ocasiões). No Carnaval, era hábito comerem-se as famosas filhós.

    Falámos com a D. Guilhermina Martinho, de 85 anos, e com a D. Rosa Raposo, de 83 anos, e, segundo elas, as festas eram muito animadas: faziam-se peças de teatro, bailava-se e cantava-se no jardim.

 No Natal, comia-se o tradicional: batatas com bacalhau e hortaliça, bolo rei e broas.